É tempo de falar do que importa

Castelo de Vide é, por estes dias, o Concelho do Alto Alentejo com maior número de casos ativos de Covid-19.


À semelhança do que temos vindo a fazer até aqui, apelamos novamente ao cumprimento do dever geral de confinamento, utilização de máscara e de distanciamento físico, bem como à redução das deslocações ao estritamente essencial. Temos de nos manter unidos, alerta, protegendo-nos a nós, aos que nos rodeiam e, assim, à comunidade no seu todo.


Até aqui o Partido Socialista de Castelo de Vide, a Juventude Socialista de Castelo de Vide, e os seus eleitos, têm assumido uma postura de cooperação, apresentando propostas, com sentido de estado, dado o momento delicado que passamos, que deve possibilitar que as entidades funcionem com a máxima normalidade possível.


No entanto, com a contínua evolução da pandemia e também da inércia da maioria do executivo municipal, sem receio de quaisquer acusações de demagogia e de aproveitamento político, o Partido Socialista de Castelo de Vide e a Juventude Socialista de Castelo de Vide exigem ao executivo municipal que dê um sinal à comunidade, que diga "Presente!". É tempo de falar do que importa. É tempo de falar da população, de falar com a população, de apoiar a população. Não é tempo de fazer campanha autárquica, utilizando os investimentos públicos e a estatística.


O gabinete de crise, que propusemos no início desta pandemia, tem de ser isso mesmo: um gabinete que trabalha para responder à crise que vivemos. Tem de responder proativamente às necessidades da população, com uma bolsa de voluntários organizada para auxiliar os que mais precisam; tem de contactar os agentes económicos locais de forma a garantir que os mesmos estão a utilizar todas as ferramentas disponíveis para fazer face à quebra de rendimentos que estão a sofrer.


Póvoa e Meadas tem de ter o mesmo apoio que têm todas as outras freguesias do Concelho. É inadmissível que o Presidente da Junta da Freguesia de Póvoa e Meadas, e o seu executivo, estejam, exemplarmente, a realizar uma travessia no deserto sem um contacto diário por parte dos máximos responsáveis de Proteção Civil do nosso Concelho.


Somos todos Castelovidenses e Povoenses e todos somos poucos para enfrentar e superar esta pandemia.

Agora mais que nunca, temos de ser comunidade.




20 visualizações0 comentário