Castelo de Vide desce 5 lugares no Ranking dos Concelhos com melhor qualidade de vida do País


Entre 2 de novembro de 2016 e 7 de novembro de 2017 Castelo de Vide passou de ser o concelho “com mais qualidade de vida” para ser o quinto da mesma lista. Assim é revelado pela Marktest, empresa dedicada ao tratamento e venda de dados para efeitos publicitários.

A compilação de 13 indicadores, como “amplitude térmica, taxa de mortalidade infantil, taxa de criminalidade, equipamentos de saúde ou cultura per capita” a nível nacional permitem aos técnicos da empresa criar um conceito “qualidade de vida a nível concelhio”, através da comparação simples de dados estatísticos, divididos pela população residente. Este procedimento está completamente alheado da realidade e especificidades locais, comparando da mesma forma contextos de desenvolvimento e oportunidades diferentes, como seja a de um concelho como Lisboa ou Porto, ou um concelho de menor dimensão como os que lideram a tabela da qualidade de Vida da Marktest. Com menor dimensão porque precisamente não oferecem à população a qualidade de vida necessária à sua fixação. Note-se que a qualidade de vida é um conceito que se baseia na percepção pessoal do bem estar e não um aglomerado de indicadores simplificados. Um estudo com estas características tem a validade que se lhe quiser dar, e o mesmo se dirá da utilização. ​

“IF YOU TORTURE THE DATA LONG ENOUGH, IT WILL CONFESS TO ANYTHING”

Ronald Coase

​Certo é que estes dados, classificando Castelo de Vide como concelho com melhor qualidade de vida, foram utilizados de forma muito alargada na publicidade institucional da autarquia, e no discurso do presidente, sobretudo nos meses que antecederam a eleição autárquica do passado dia 1 de outubro. Agora, que o nosso concelho caíu para o quinto lugar desta classificação, atrás de Fronteira, Sousel, Alter do Chão e Crato, será devido e importante explicar à população como é que Castelo de Vide deixou de liderar a pretensa qualidade de vida entre todos os concelhos do país. Terão Fronteira, Sousel, Alter do Chão e Crato gerado, nos últimos doze meses, uma dinâmica impressionante ou foi Castelo de Vide que pura e simplesmente, não evoluiu? Ou é o estudo, que afinal, vale o que vale? Note-se que o Distrito de Portalegre, que inclui esses cinco principais concelhos, concentra apenas 1% da população do País, o que é de estranhar, pois se há tanta qualidade de vida a população devia estar a rejuvenescer e a aumentar. ​ Os vereadores do Partido Socialista solicitaram esclarecimentos ao Presidente da Câmara na Reunião Ordinária de Câmara de 15 de novembro de 2017, os quais aguardamos.

Intervenção da vereação Socialista na Reunião de Câmara de 15 de novembro de 2017 Segundo a Marktest, Castelo de Vide foi destronado por Fronteira, ficando agora em quinta posição atrás de Sousel, Alter do Chão, Crato , concelhos que aparentemente têm agora grande qualidade de vida. Das três uma, ou estes concelhos tiveram uma dinâmica maior que todos os concelhos do País e até da antiga líder Castelo de Vide , ou Castelo de Vide baixou a sua qualidade de vida ou… este estudo é um logro. Sabe qual é a minha posição sobre o assunto. Mas não obstante a ter eu aqui me oposto com todas as reservas a essa qualificação a meu ver abusiva, que induz em erro e relativiza problemas de todos, o argumento “ Castelo de Vide o Concelho número um em qualidade de Vida do País” foi usado de forma insistente no discurso do presidente e da maioria do executivo que a passou de forma conveniente à população e salvo erro, mereceu até ser timbrado nos ofícios da Câmara. Marketing, alguém aqui disse. Agora será interessante explicar à população como é que Castelo de Vide deixou de liderar a pretensa qualidade de Vida dos Concelhos do país. Ou então, no estrito reino do abuso de publicidade e manipulação, este assunto deixará de ser importante pois já não serve como publicidade. A Minha opinião já sabe: O estudo é a meu ver um logro no que toca à qualidade de vida, valorizando a perda de população como um fator positivo. Desprezando a falta de oportunidades, as causas do envelhecimento da população e da saída da população mais jovem que precisamente vai procurar maior qualidade de vida para outros concelhos . Segundo o modelo da Marktest o máximo da qualidade de vida é quando só viver uma pessoa numa terra do interior cheia de equipamentos e farmácias e escolas mesmo que fechadas! Quanto menos população mais qualidade de vida! Uma aberração portanto. E mais grave quando o sinal dado é enganador. “ Tenho uma vida precária, mas vivo num concelho com grande qualidade de vida. Tenho de me resignar, o insatisfeito sou eu”. Será mesmo publicidade enganosa, podendo levar à tomada de decisões, que se revelem pessoalmente desastrosas. Concluindo, depois de tanto publicitar Castelo de Vide como o Concelho com maior qualidade de vida do país , como vai o Presidente explicar à população a descida de 5 lugares? O que é que Fronteira, Alter do Chão, Sousel e Crato fizeram( ou pagaram) para serem melhores neste último ano?

#ReuniãodeCâmara #Qualidadedevide #QualidadedeVida #Marktest #AntónioPita #Vereação #Opinião

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo