Sinagoga e Mercado Israelita ou uma História Mal Contada


A Notícias Magazine, revista do Diário de Notícias, publicou a 22 de fevereiro um artigo da autoria de Ricardo J. Rodrigues intitulado Judeus: estará em Portugal a nova terra prometida? no qual, entre outras personalidades locais, o Presidente da Câmara de Castelo de Vide é citado. Por serem afirmações relacionadas com o estratégico sector do Turismo é oportuno que nos demoremos um pouco a analisar o seu conteúdo, uma vez que ao contrário do que é afirmado, estes visitantes não contribuem para a economia local. Não dormem em Castelo de Vide, e por consequência não comem nem consomem em Castelo de Vide. Nem a entrada no Museu da Sinagoga é paga. A Câmara Municipal tem noção deste problema de fixação, mas não tem em prática (nem se prevê que venha a ter) uma estratégia para o resolver.

Das afirmações que lhe são imputadas, destacamos e citamos: «O mercado israelita tornou-se em 2017 a segunda nacionalidade estrangeira a visitar o concelho, atrás apenas de Espanha, que fica aqui a quinze quilómetros, e ultrapassando países como Inglaterra, Alemanha, França ou Itália», diz António Pina, presidente da Câmara de Castelo de Vide. «Há três anos, o nicho judaico representava menos de três por cento do nosso turismo, agora ultrapassa largamente os vinte por cento. Isto está a criar um dinamismo como há muito não víamos no município.» «Temos casais israelitas a mudarem-se para aqui para abrir turismos rurais especializados, temos os hotéis da região a adaptarem-se às novas exigências, vamos abrir um cinco estrelas na cidade até ao fim do ano. Numa zona completamente abandonada, escondida atrás da serra, isto é o melhor que nos podia ter acontecido."

​Fim de citação, início de análise. Dados do Instituto Nacional de Estatística (consulte dados completos no fim do texto) Em 2015 foram vendidas, a israelitas, 305 dormidas em alojamento turístico.

  • 4,6% das dormidas de estrangeiros

  • 0,9% do total de dormidas vendidas.

  • Sétimo mercado estrangeiro.

Em 2016 foram vendidas, a israelitas, 276 dormidas em alojamento turístico.

  • 2,9% das dormidas de estrangeiros

  • 0,7% do total de dormidas vendidas.

  • Décimo mercado estrangeiro.

​Ora segundo a Câmara, em 2016 entraram na Sinagoga 1939 israelitas mas segundo o INE só foram vendidas 276 dormidas.Imaginando que só dormiram estes uma noite, ainda ficam a faltar, 1663 dormidas. Onde dormem então os Israelitas visitantes da Sinagoga de Castelo de Vide? O segmento de mercado que procura este destinos, segundo o mesmo artigo, é maiores de 50 anos, de classe média alta. Este tipo de viajantes, que dispõem de um orçamento folgado para lazer, procura alojar-se em unidades de, pelo menos, 4 estrelas. Castelo de Vide não tem um hotel de 4 estrelas. O Presidente da Câmara diz que vamos abrir um cinco estrelas na cidade até ao fim do ano. Podemos pensar que estes turistas que visitam Castelo de Vide ficam a dormir em Alpalhão, na unidade citada no artigo. No entanto, os dados do INE dizem que em Nisa só se venderam 63 dormidas a Israelitas! De facto, no total do Alto Alentejo registaram-se, em 2016, 555 dormidas ; 276 em Castelo de Vide e das restantes 279, 129 em Marvão e apenas 63 no concelho de Nisa. Onde dormirão os cerca de 1384 Israelitas que visitam a Sinagoga de Castelo de Vide e não se ficam pelo Alto Alentejo? A ser então verdade tudo isto, podemos verificar que :

  • Dizer que os Israelitas são o nosso segundo mercado é abusivo. A não ser que seja o segundo mercado de entradas na Sinagoga, cuja entrada é gratuita.

  • Apesar de a Sinagoga ser muito visitada, estas visitas não se refletem nas dormidas, nem do concelho nem do Distrito.

  • “muito visitada” é um termo relativo, se comparado com os números dos equipamentos dos dois destinos gémeos: Trancoso e Belmonte. Só o Belmonte Sinai Hotel afirma ter recebido 8 000 dormidas num ano.

  • Em 2016, segundo o INE, foram vendidas menos dormidas a Israelitas do que em 2015.

  • Mas, segundo António Pita, de 2016 para 2017 deu-se um aumento de 17,1% neste indicador. Dados de 2017 ainda não disponíveis no INE.( .. será interessante saber onde foi António Pita verificar esse aumento que refere com precisão de 17,1%).

  • Castelo de Vide vai ter uma unidade hoteleira de 5 estrelas antes do fim de 2018.

Castelo de Vide dispõe agora de duas sinagogas, uma recém descoberta na Casa do Morgado: “Em Castelo de Vide, está prestes a abrir a Casa da Inquisição, num antigo palacete na judiaria da cidade, onde há alçapões que dão acesso a esconderijos e mobiliário que se abre para garantir acesso a uma secretíssima sinagoga.”​

Dados do Instituto Nacional de Estatística

colhidos a 15 de março de 2018

Dormidas (Nº) nos estabelecimentos de alojamento turístico por localização geográfica (Castelo de Vide) e Local de residência (Portugal, Estrangeiro, Israel)

Dormidas (N.º) nos estabelecimentos de alojamento turístico por Localização geográfica (Alto Alentejo, Todos os concelhos) e Local de residência (Estrangeiro, Israel)

Leia o artigo completo

Impresso de https://www.noticiasmagazine.pt/2018/estara-em-portugal-a-nova-terra-prometida-dos-judeus/ a 15 de março de 2018

#Judeus #Judiaria #Opinião #CâmaraMunicipal #Vereação #Turismo #Estatística

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo