Reunião de Executivo de 17 de fevereiro

Atualizado: Fev 22

Na reunião de Executivo Municipal do passado dia 17 de fevereiro de 2021, os Vereadores do PS intervieram no Período Antes da Ordem do Dia sobre a queda de um prédio na Rua da Fonte, a compra de manequins para a Casa da Inquisição, e ainda sobre uma casa junto à Sinagoga comprada há um ano pela Câmara Municipal e que ainda não foi intervencionada e sobre o Centro Paroquial de Assistência:


A casa da Sinagoga

"Parece ser, permitam-me o trocadilho, mais uma “Cena Gaga Municipal”. O senhor Presidente fez anunciar nacionalmente, há um ano no Jornal "O Publico", a aquisição por um euro do edifício a necessitar de intervenção “urgente”, defronte à sinagoga. Faz um ano. Este edifício não precisa de intimação ao proprietário, uma vez que o proprietário é o Município de Castelo de Vide. Para quando essa intervenção urgente?"


Infantário do Centro Paroquial

"Em reuniões anteriores, aquando da discussão de apoios no âmbito das medidas excepcionais covid-19 temos chamado repetidamente à atenção a falta de critérios objetivos na definição de apoios e valores.

Vem isto a propósito da constatação que o Centro Paroquial de Assistência, o infantário, tendo merecido em abril passado 5000€ de apoio, em forma de subsídio, (medida 3, das 24 medidas) este ano não foi incluído nas medidas de apoio do COVID-19.

Qual a razão? Está disposto a considerar o apoio necessário? Qual o procedimento?"


"No ano anterior foram entregues 5000 euros. Nunca se entendeu nem foi explicado o critério nomeadamente definidor de verbas. E não é evidente porque saiu da lista de apoio. Este é o problema de não haver critérios evidentes. É o problema de estar tudo dependente das suas ideias, que passam por decisões.


Quanto aos populismos, é minha opinião, de há muito que o maior populista em Castelo de Vide é o senhor. Saberá certamente que em momentos críticos sempre contou com o meu “sentido de estado”. Não preciso lembrar aqui o Andanças.

E pode ter a certeza que me dedico o melhor possível na defesa do que acho importante para a vida de todos nós. Ganhávamos em entender “oposição” como “composição”. Para que fossem sempre procuradas e possíveis as melhores e mais qualificadas decisões."






44 visualizações0 comentário